Sem categoria

Os outros

Suzana aguardava ao lado da amiga na sala de espera enquanto não chamavam seu nome. Com uma revista de moda na mão, desviava o olhar para a outra candidata sentada à sua frente, que lia uma revista de automóveis. Cutucou sua amiga para indicar a meia-calça discretamente desfiada da concorrente. Contiveram o riso, cúmplices.
Uma porta se abriu, e a secretária anunciou: “Andréa?”. A moça da meia-calça deixou a revista, ajeitou a saia, respirou fundo e entrou.
– Podia olhar no espelho antes de sair de casa, né? – alfinetou Suzana.
– Tadinha, às vezes ela não viu, ou não dava mais tempo de trocar – defendeu a amiga.
– Ah, sabe quem conseguiu um emprego? A Jussara.
– Sério? Que ótimo!
– Né? Vou te falar, viu, sofreu tanto depois que o marido foi embora…
– Ouvi dizer que ele largou aquela lá e já ‘tá com outra, acredita? Já foi pra terceira.
– Mentira.
– Juro! Oito anos de casamento pra isso…
– Merecia um emprego, tadinha.
– O Rogério até tinha indicado ela pro RH, mas acharam que não era o perfil. Aliás, te falei que ele conseguiu a vaga?
– Não! Como assim? E você não me conta?
– Ah, finalmente! Mais de um ano que prometeram essa vaga pra ele e nada! Lembra que eu falei que ele ‘tava superestressado, trabalhando de fim de semana, o dia inteiro no computador?
– Lembro, claro.
– Então, parece que o chefe dele ‘tava querendo dar uma cortada, sabe?
– O viado?
– Isso. Ficou com medo, né? Via que só o Rogério trabalhava enquanto ele só coçava, quis proteger o dele. Aí puxou tanto o saco do chefão que conseguiu ser transferido pra Alemanha.
– É sempre assim…
– O problema é que agora que o Rogério tem que fazer o trabalho que o viado não fazia, ‘tá mais estressado que nunca.
– Ah, mas é assim mesmo… Quando eu entrei no lugar da Patrícia foi a mesma coisa. Todo mundo sabia que ela só ‘tava ali porque dava pro Marco. Aí quando perceberam que ela não dava conta, sobrou pra quem consertar a cagada? Eu, né?
Suzana desviou o olhar para a revista. Surpreendeu-se com uma foto.
– Nossa! Não é a Roberta? – disse mostrando a página para a amiga.
– É, sim. Como ela ‘tá bonita!
– Com Photoshop até eu, né?
A amiga riu. Suzana continuou.
– Mas quem diria, né? Depois de tudo que ela passou, ‘tava mais que na hora das coisas darem certo.
– Como assim?
– Não soube? Sofreu um puta acidente de carro. Morreram os dois irmãos. Ela ficou cheia de cicatriz, é que na foto não se vê.
– Nossa, não se vê mesmo.
– Lembra daquele namorado dela? Todo bonitão, parecia modelo?
– Não foi ele que ficou milionário?
– Era isso que eu ia falar! Você viu? Abriu um negócio de importação de vinho, agora ‘tá nadando em dinheiro.
– É muito injusto, né? Tem gente que consegue as coisas tão fácil, e os outros…
– Bom, mas ele, mesmo milionário, não conseguiu segurar a Roberta… – disse Suzana, com um contentamento mal disfarçado.
A porta se abriu novamente. Andrea saiu com um sorriso confiante. Suzana foi tomada por uma súbita ansiedade quando a secretária chamou seu nome.
– Fica tranquila, Su. Vai dar tudo certo. Você merece!

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s